terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Presidente da Câmara promete devolução de R$ 100 milhões à prefeitura


Milton Leite (DEM) afirma que o corte de supersalários irá gerar uma economia de R$ 25 milhões por ano. O vereador promete que a Câmara irá devolver R$ 100 milhões aos cofres da prefeitura até o final de sua gestão.


Entrevista: Thiago Barbosa - CBN/SP


sábado, 28 de janeiro de 2017

Câmara aposenta ascensorista, motorista, garçom, barbeiro e médico por supersalários


A Câmara decidiu aposentar compulsoriamente 14 servidores com mais de 75 anos. Entre eles estão ascensorista, barbeiro, copeira, garçom, motorista e um médico que recebem salários entre R$ 8.900 e R$ 19 mil.

Segundo a Mesa Diretora da Câmara, será gerada uma economia de R$ 3,6 milhões/ano. 

Entre eles está um motorista que recebia salário de R$ 9,3 mil, uma ascensorista que ganhava R$ 9,4 mil, um auxiliar de copeira que recebia R$ 10,7 mil e um garçom que tinha vencimentos mensais de R$ 11,3 mil, segundo a lista de aposentados.

O presidente, Milton Leite - DEM, já havia anunciado a criação de um PDV (Plano de Demissão Voluntária) aos funcionários do legislativo.

Apesar do plano de cortes, o presidente do Legislativo paulistano disse que vai recorrer até o Supremo Tribunal Federal (SFT) se for preciso para garantir o aumento de 26% no salário dos 55 vereadores da capital.

Vamos ver até onde isso vai, como aquele ditado: "Faça o que eu mando, não faça o que eu faço".

É pagar para ver!

As informações são do Estadão

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

As contradições na Câmara Municipal

Começo este post esclarecendo que as notícias da posse dos vereadores, eleição da Mesa Diretora, posse de suplentes, entre outras, estão publicadas no blog do Adote Um Vereador SP.

Por aqui, minha missão é fiscalizar os acontecimentos na "nossa casa", tentando levar aos poucos leitores deste blog minha visão crítica do que acontece por lá.

Encurtando a conversa, duas liminares contra o reajuste de 26,3% nos salários dos vereadores -aprovados a toque de caixa no dia 20/12/2016- suspenderam o feito. A primeira liminar teve o recurso interposto pela Câmara negado pelo desembargador José Luis Germano do TJ-SP e aguarda decisão do colegiado. A ação que gerou a suspensão foi movida pela bancária e sindicalista Juliana Publio Donato de Oliveira. A outra foi obtida pela OAB em São Paulo. O recurso vai ser protocolado no Órgão Especial do TJ-SP, que reúne 25 desembargadores da Corte, incluindo o presidente Paulo Dimas. O prazo que a Procuradoria tem para entrar com o questionamento da decisão são 15 dias úteis a contar da data do recebimento da decisão, registrado na última quinta-feira, 12, informou a Câmara. A reportagem é do Estadão.

A batalha jurídica deve se estender por algum tempo e por final acabará sendo favorável aos vereadores, apesar da maior parte da população achar um absurdo, todos os argumentos da OAB podem ser derrubados pelo simples fato de que não existe nenhuma ilegalidade no caso a não ser a imoralidade da questão. Esta é minha opinião baseada em fatos anteriores.

As contradições citadas no título da matéria estão aí, a Mesa Diretora, cria um grupo interno para estudar o lançamento de um PDV (Programa de Demissão Voluntária) com a finalidade de "enxugar a maquina", ao mesmo tempo luta contra as liminares que derrubam o aumento de 26,3% no salário dos vereadores e por fim, abre um pregão com a finalidade de gastar até R$ 80 mil com a compra de sacos de lixo oxibiodegradáveis para este ano, matéria no Estadão

Haja lixo na Câmara Municipal!

O ano está apenas começando, estarei atento aos acontecimentos e os trarei para este espaço conforme forem acontecendo.

Populares