sábado, 11 de fevereiro de 2017

"Cavalo de troia" de Doria é aprovado em primeira votação na Câmara


A Sessão Extraordinária convocada para a apreciação do Projeto de Lei 56/2005 foi encerrada por volta das 21,30 horas de ontem (10/02). Estavam convocadas cinco sessões para a sexta-feira e outras cinco para o  primeiro minuto de sábado, canceladas após a aprovação do projeto em primeira votação.

O projeto aprovado será totalmente descaracterizado por um substitutivo que ainda será enviado pela equipe de Doria. A urgência na aprovação de um projeto contra pichações desenterrou um projeto com pelo menos 11 anos tramitando na casa, apenas para servir de "cavalo de troia" aos interesses do prefeito. O interessante nisso tudo é que trata-se de um projeto do polêmico vereador Adilson Amadeu (PTB), que aceitou passivamente o uso de seu PL. Já vi o vereador espernear por muito menos em plenário.

Ao encerrar a sessão, o presidente agradeceu aos vereadores presentes comprometendo-se em pautar projetos de denominações, homenagens e outros cacarecos de vereadores para a sessão de terça-feira. Entendi como pagamento aos serviços prestados no dia de ontem.

O fato é que a Casa do povo continua servindo apenas aos interesses da prefeitura, como citei no post anterior, a Câmara infelizmente não passa de um puxadinho do executivo.

Após aprovação em primeira votação, o projeto vai passar por uma audiência pública  na próxima terça-feira, 14, provavelmente o substitutivo entrará na pauta de votação no mesmo dia, dada a "urgência" da aprovação. 

Até parece que a saúde e a educação estão ótimas na cidade, o prefeito elegeu como prioridade combater as pichações que talvez na sua visão afete mais a saúde e a educação da população.

Quanto a suposta agressão de assessores do vereador Fernando Holiday (DEM) a vereadores petistas, denunciada pela vereadora Juliana Cardoso, prefiro aguardar as apurações. Já esperava algo parecido mas não em tão pouco tempo assim.   

Chega de emoções para esta semana... até a próxima!

Populares