quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Câmara retomou os trabalhos na quarta-feira (01/02)

Imagem: Auditórios Online

Com o quórum de 20 vereadores, o presidente Milton Leite (DEM) iniciou os trabalhos na casa, logo foram suspensos para a recepção do prefeito João Doria e outras autoridades presentes a primeira sessão legislativa do ano.

Após breve discurso do prefeito, com o protagonismo do vereador Eduardo Suplicy (PT), o vereador mais votado na história de São Paulo, que forçou a barra para entregar uma carta ao prefeito e um livro de um grafiteiro levado por ele ao plenário, o prefeito bateu em retirada e em algum tempo depois deu-se inicio a primeira sessão plenária de 2017.

Muitos agradecimentos, cortesias e homenagens fizeram parte do pequeno expediente, logicamente que a troca de farpas entre petistas e tucanos também fizeram parte dos discursos.

Ainda é cedo para uma opinião mais aprofundada sobre o futuro deste ano legislativo, mas, ao que parece muito pouca coisa mudou por lá.

Tudo indica que teremos apenas o PT e talvez o PSOL na oposição, com um total de 13 vereadores, ao que parece o prefeito não encontrará problemas para aprovação de seus projetos. Será preciso que a população fique atenta aos fatos, a fim de evitar que projetos sejam aprovados a toque de caixa, como fazia o PT na gestão anterior, hoje eles terão a missão de evitar o expediente que usaram por quatro anos.

Vale lembrar que o PT está de beicinho porque o prefeito comparou uma muda de árvore -Pau-Brasil- ao ex-presidente petista em uma de suas aparições midiáticas dias destes e exige retratação. Penso que o prefeito deveria é pedir desculpas ao Pau-Brasil pela infeliz comparação, mas cada um age como entender melhor.

Alguns projetos já foram protocolados por vereadores e Mesa Diretora, você pode conferir a matéria publicada pelo Portal G1 e reproduzida no blog do Adote Um Vereador

Já escolhi a primeira vereadora a ser fiscalizada em seus gastos no mês de janeiro, em breve trarei notícias, espero contar com a colaboração dela e de sua assessoria com nosso trabalho.

Vida que segue, talvez hoje não haja sessão, devido ao falecimento da ex-primeira dama Marisa Letícia Lula da Silva, como é costume na casa legislativa.


Populares